2° EDIÇÃO DO CIRCUITO ROQUE PENSE: MULHERES E SUAS GUITARRAS NO DIA INTERNACIONAL DE ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES.

A Praça do Skate de Nova Iguaçu foi o palco da 2° edição do Circuito Musical Roque Pense! no último dia 25 de novembro, dia mundial pela eliminação da violência contra as mulheres. O evento fez parte do calendário oficial da Cidade e da agenda da Campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, tendo como destaque as mulheres guitarristas das bandas Trash No Star, de Nilópolis, Colombia Coffee, voltando da turnê em São Paulo, e Top Surprise, de Minas Gerais. Toda a discotecagem do evento é resultado da pesquisa musical de Felipe Samura, que nos apresenta as bandas que tem em sua formação mulheres que cantam e/ou tocam, contaminando a galera como o convidado da vez, Jimy Lage. Lançamos mais uma edição do Let’s Pense! e ainda um Manifesto em Defesa da Praça do Skate. Também rolou best Trick de Skate organizada pela Skateshop que premiou Chaveirinho, de Mesquita.

 

Escolhemos a histórica Praça do Skate, que no mês de dezembro comemora seus 35 anos, o principal reduto de encontro de jovens da região, para levantarmos uma discussão sobre a discriminação pelo sexo e a participação das mulheres na música, principalmente, no rock and roll. A partir daí abraçamos uma causa em defesa da revitalização, valorização e resgate de um espaço muito significativo para várias gerações que o freqüentam ou freqüentaram nas suas últimas três décadas. Foi nesta Praça que muitos descobriram suas vocações, sonhos, fizeram suas primeiras amizades e deram seus primeiros beijos e amassos. Ali apareceram os primeiros skatistas do Rio de Janeiro, os primeiros Grunges da Baixada, as primeiras turmas e bandas da região.

Atualmente esse espaço tão especial conta com pouca atenção e muitíssimo abandono, sem atividades sociais e culturais, exposta ao uso dos moradores de rua, e o total desprendimento da molecada sobre um mar de possibilidades que algumas políticas públicas poderiam oferecer. Assim a Praça foi vítima de uma injusta marginalização da sua juventude, que enquadrou a galera como um problema, e não como parte da solução.

Nesta noite resolvemos reverter todas essas histórias de que a rapaziada não quer nada com a vida e juntamos forças para realizarmos uma noite de muito entretenimento, diversão, música, literatura e, principalmente, atitude, reunindo produtores, artistas, skatistas, cineclubistas, comunicadores, empresários, órgãos públicos, movimentos, etc., num levante pacífico em prol de uma convivência sadia entre a juventude e a Cidade.


Fizemos isso trazendo as mulheres para o palco, revelando e disseminando talentosas garotas com suas guitarras, suas letras marcantes e seus riffs cortantes, fazendo reluzir os sentidos de cada um que presenciou uma virada na página da história do preconceito que ali pairava. Um preconceito contra as mulheres e também contra uma a juventude criminalizada pelo seu gosto musical, comportamento, e por sua identidade cultural.

 

O projeto Roque Pense! defende uma cultura anti-sexista, onde as mulheres possam mostrar seu talento sem ser estereotipada ou explorada pela mídia e pelas pessoas. Mas com a nossa presença na Praça do Skate nos orgulhamos em engajar-nos na batalha pela revitalização não só da Praça do Skate, mas sim revitalizar e resgatar a memória e os bons momentos que diversas gerações nos últimos 35 anos ali estiveram. E esperamos também que as futuras gerações possam desfrutar de uma convivência livre de qualquer tipo de preconceito e discriminação, e empolgada com o vasto mundo de possibilidades que a cultura, o esporte e as artes podem oferecer.

Fotos: Dannis Heringer

Fica aqui um agradecimento mais que especial pra a galera da Rádio Rua pelo mais que apoio e força total; Dannis Heringer pelas fotos iradas que serão lembradas na posteridade; Jimy e Samura pela pesquisa musical e pelo empenho na construção do evento; As meninas e os meninos das bandas que vieram de longe e carregaram seus instrumentos pesados com a missão de fazer um roque; as empresas que visionaram conosco uma saída para nossa rapaziada, o Brasas, a Skateshop, o Veda Tatoo e o Pizza e Pasta, o apoio e sensibilidade da Coordenadoria das Mulheres de Nova Iguaçu e o registro da Comunicação do Município; o apoio do gabinete da Deputada Inês Pandeló; O grande amigo DJ que fechou na cerveja e no troco; Lê Almeida e toda família Transfusão Noise Records sempre presente, ao DJ Alex pela iluminação que abrilhantou o evento. A presença da equipe do CIAM Baixada, da Marisa da Associação de Gays e Amigos de Nova Iguaçu – AGANIM, a galera do Rock no BF, Giba, Marquinhos, Márcio Bertoni do Buraco Cavernoso e Mate com Angu, mais cerca de 500 jovens de Belford Roxo, Caxias, Nilópolis, São João de Meriti e Mesquita, enfim, todos os que de uma forma ou de outra, acreditam que o mundo pode ser bem melhor quando a gente decide agitar as coisas e mover uns moinhos…

O Roque Pense! está amadurecendo, crescendo e compreendendo cada vez mais que a luta por uma cultura anti-sexista só tem a ganhar com a participação de todos e todas.

Portanto, simbora!

Texto: Giordana Moreira e Paulo Vítor.

Fotos: Dannis Heringer

2° CIRCUITO ROQUE PENSE!

A segunda edição do Circuito “Roque Pense! – Dia Mundial pela Eliminação da violência contra as mulheres”, acontece no dia 25 de novembro, na Praça do Skate, em Nova Iguaçu.

A Trash No Star, de Nilópolis, abre a noite que traz, pela primeira vez em Nova Iguaçu, a Top Surprise, de Juiz de Fora/Minas Gerais. Muito aguardada pelo público da Baixada Fluminense a Colombia Coofee encerra a noite depois de uma longa temporada de shows em São Paulo. Em todas as bandas as mulheres são quem comandam os acordes das guitarras.

Esta é a segunda edição do Circuito que acontece de acordo com o calendário de luta pelos direitos das mulheres, e dia 25 de Novembro é Dia Mundial Eliminação da violência contra as mulheres. Em parceria com a Coordenadoria Municipal de Mulheres o coletivo Let’s Pense! Comunicação Urbana Por uma educação Não Sexista vai lançar mais um editorial em seu Stand, e a pesquisa musical feita por Felipe Samura se une no palco com as imagens do pioneiro VJ da região Paulo China, tudo retratando, e descobrindo, a produção musical das mulheres no roque. O convidado Jimmy lage também traz um repertório feminino e o evento abre com uma Best Trick de Skate valendo premiação.

O evento é gratuito e além de muito roque, som e imagem, a idéia é promover o combate ao sexismo, a discriminação pelo sexo, onde as mulheres ocupam o palco e a histórica Praça do Skate de Nova Iguaçu é ocupada por arte, cultura e conteúdo.

Data                25 de novembro de 2011

Hora                17h as 22h

Local               Praça do Skate de Nova Iguaçu/RJ

Entrada           Gratuito

Realização      Let’s Pense!

Patrocínio       Brasas, Pizza e Pasta, Veda Tatoo e Skate Shop.

Parceria          Coordenadoria de Mulheres, Transfusão Noise Records, Radio Rua e 6Cabeça Produções Culturais.

Site                 www.letspense.wordpress.com

Contato           Giordana Moreira 8543 5630 / letspense@gmail.com

FANZINE NA CONFERÊNCIA DE JUVENTUDE

A oficina de fanzine que rolou na 1º Conferência Carioca de Juventude, dia 17 de setembro, na Tijuca, foi uma das mais bacanas feitas pelo Let’s Pense! até agora.

Em meio aos 1200 credenciados para decidir políticas publicas para a juventude e eleger delegados para a Conferência Estadual, a oficina lotou com 30 jovens com média de 16 anos, e alguns educadores.


Chegaram sem saber o que era fanzine, muito menos o que era sexismo, mas com a  ajuda da Edição Nº 4 “10 bons motivos para se aplicar uma educação não sexista”, o bate papo começou com a galera já identificando situações onde se constrói a discriminação de gênero a partir dos que eles próprios vivem, principalmente em casa.

Quando a oficina de criação começou a maioria das meninas sacaram logo o conteúdo que havíamos refletido. Como Juliana, que produziu um fanzine sobre trabalho, mas com perspectivas de gênero:

Já Audrey preferiu falar sobre uma mulher importante para o Brasil: Daniele Hipólyto.  Quando Paulo Vítor pediu para falar sobre seu fanzine sobre Educação Rayene disse: “Isso é que eles nos ensinam: a casar”.

A professora de matemática, Jessi Brito, criou um fanzine falando diretamente do sexismo na educação, usando como exemplo as divisões das tarefas domésticas, que você vê na colagem abaixo:

Na página central da sua publicação Jessi ainda deixou uma mensagem de otimismo,  o que nos deixou muito recompensados, por que mostrou seu compromisso como educadora com a ideia discutida:

Muitas outras questões foram colocadas, e criticadas, através dos fanzines ali criados. Poluição, Dengue e este abaixo, sobre a saúde na Baixada, de Ângela.

Muitas meninas presentes faziam parte de um bonde, o “Império das levadas”, entre elas Alícia, que fez um fanzine sobre Adolescentes.

Outros temas de interesse dos jovens também surgiram: diversão, amizade, futebol. Jhonathan, com pinta de rapper, foi bem poético: “Muita gente nesse mundo tenta ver e não vê nada”

Carvalho, professor de geografia, queria conhecer meios novos de comunicação para trabalhar com os alunos. E acabou criando um fanzine opinando sobre educação pública:

Ao final de toda a Conferência uma das prioridades aprovadas para levar para estadual foi:

Efetiva aplicação da Lei Maria da Penha com a ampliação dos juizados de atendimento e a fiscalização de procedimentos realizados e a formação/sensibilização dos órgãos de segurança para sua importância.

Uma clara demonstração que a juventude está atuante na garantia dos Direitos das Mulheres, seja aprovando diretrizes de políticas públicas ou quando encontra  linguagens próprias para se manifestar.

Agora essa galera pode multiplicar as técnicas, livres para abordarem as questões de seu dia a dia e botar sua opinião na rua, usando o fanzine para se colocar na sociedade, de forma fácil e accessível que propomos, basta cortar, colar e pensar.

ROQUE PENSE! O NOVO CIRCUITO MUSICAL DA BAIXADA FLUMINENSE

Cerca de 400 pessoas estiveram na estréia do Circuito Roque Pense! no dia 23 de setembro, na Praça do Skate de Nova Iguaçu, conhecendo e apoiando a proposta de uma cultura anti-sexista da melhor forma, ouvindo o roque que as garotas sabem fazer.


Muita gente retornou ao velho pico da adolescência, esgotando as cervejas das barracas e do posto de gasolina ao lado, em uma mistura harmoniosa de punks, hardbangers, poetas, cineclubistas, alternativos de todos os tipos, até skatistas das antigas, músicos de outros estilos, como Tati e Maurílio do forró do Tilingo Di Pingo, galera do Gente Estranha no Jardim, da banda A Cidade de Duque de Caxias, Genomades, o vereador Fernando Cid, estiveram presentes para ver o movimento na Praça histórica, que anda sem qualquer atividade.


A galera da Radio Rua colocou o som, o fotógrafo Jorge Ferreira registrou e  Leonardo Bazilio – 6Cabeça, Dannis Heringer, Vitoria Tavares, Marcel, galera do Cineclube Buraco do Getúlio e toda a galera aqui citada, pôs a mão na massa, ou na produção, para tudo sair bem feito e na perfeita paz, mas com muito barulho.

VJ PAULO CHINA

As projeções do VJ Paulo China (skatista de velhos tempos), trouxe as minas que escreveram história no roque através de sua pesquisa de imagens, enquanto Lê Almeida tocava PJ Harvey, Top Surprise, e o pesquisador do Roque Pense! Felipe Sams levou Sonic Youth, Colombia Coofee e ainda atendeu o pedido da galera, que lembrou as mulheres do L7 e Hole.

CATILLINÁRIAS

CATILLINÁRIAS

CATILLINÁRIAS


Com a licença dos skatistas que faziam suas manobras as Catillinárias abriram a noite e reuniu um galerão para tocar um rock nervoso com letras diretas e a banda composta só por mulheres deu o recado do Roque Pense!

CRETINA


A esperadíssima Cretina deu aquele show performático, mostrando cada vez mais que o braço e a bateria de Erick Brandão, os cabelos esvoaçantes com o baixo de Letícia Lopes, e a guitarra + o ampli + a hipnose de Paulo Igor se afirmam com a banda promissora do roque da Baixada que está pronta para sair para qualquer circuito.

CRETINA


O fim do show também foi o fim da guitarra de Igor, uma cena que deixou no ar a certeza que começa um novo circuito para a cena alternativa, com um público ávido por iniciativas autênticas, desta vez estrelada por aquelas que ainda são minoria, mas que conduziram, junto com os colegas, uma noite em que todo mundo se divertiu, tanto quanto o filho da baixista da Cretina, Letícia, que passou parte do show no meio da banda.

Todo mundo já sacou qual é a do Roque Pense! E esse papo de sexismo está sendo levado muito a sério quando quem ganha é o público com uma imponente presença feminina fazendo acontecer uma incrível noite de roque.

FOTOS: JORGE FERREIRA

VEJA MAIS FOTOS NA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: LET’S PENSE

VEM AÍ O CIRCUITO ROQUE PENSE!

O Roque Pense! estréia sua primeira edição dia 23 de Setembro, na Praça do Skate de Nova Iguaçu, marcando os cinco anos que está em vigor a Lei 11.340, a Lei Maria da Penha, e lançando o primeiro CD da banda Cretina, além da banda Catillinárias, do Rio de Janeiro, e uma  discotecagem só de bandas com artistas femininas, dos pesquisadores musicais Paulo Vítor e Felipe Sams.

O músico Lê Almeida entrou no clima e trará uma discotecagem de sons e vozes femininas junto com as projeções exclusivas do VJ Paulo China. Durante o evento o Stand do Let’s Pense! lança mais um editorial além dos seus Stickers e fanzines, do lado da sopa de ervilha, comida vegan e cerveja barata. O Staff terá Felipe Coelho, Dannis Heringer, Victoria Tavares e Marcel.


O lançamento do primeiro CD da banda Cretina “Babilônia Moderninha”, está sendo muito aguardado, pois a banda vem impressionando em seus shows com as performances de Igor, na guitarra e voz, Erick na bateria e Letícia no baixo. O CD vem pela Transfusão Noise Records.

As Catillinárias são um trio de mulheres com cabelos coloridos e guitarras afiadas, do Rio de Janeiro, com Patricia D’Elia na guitarra, Marcelle Helt no baixo e Rayssa Baldez na bateria e voz.

Roque Pense! é um Circuito musical que traz bandas com integrantes femininas, através da discotecagem e shows, e acontece em datas em que se celebra a luta pelos Direitos da Mulheres, para fortalecer o combate ao sexismo, a discriminação pelo sexo. É uma proposta do coletivo Let’s Pense! Comunicação urbana por uma educação não sexista. A produtora cultural Giordana Moreira, fundadora do coletivo junto com seu namorado, o fanzineiro Paulo Vítor, diz: “Felipe Sams e Paulo Vítor descobriram através de uma pesquisa musical um repertório bacana tocado e composto por mulheres, então decidimos fazer um Circuito Musical com mulheres no palco, sem excluir os homens, com um convite para pensarmos uma cultura sem sexismo, com música e diversão.”

O novo Circuito musical da região promete movimentar o cenário, que está em ebulição, e reunir homens e mulheres para ouvir e tocar um roque com saias, e nem um pouco menos barulhento e passional como é conhecido o roque e o público da Baixada.

Dia – 23 de Setembro de 2011, sexta-feira,  das 18h às 22h

Local – Praça do Skate – Nova Iguaçu

Entrada – Grátis e livre

Realização  – Let’s Pense!

Patrocínio – Brasas, Pizza e Pasta e Skate Shop

Parceria – Secretaria de Cultura e Turismo de Nova Iguaçu,       Transfusão Noise Records e 6cabeça Produções Culturais.

Mais Infos:               letspense@gmail.com

OFICINA DE FANZINE NA CONFERÊNCIA DE JUVENTUDE CARIOCA

A oficina de Fanzine Let’s Pense vai rolar durante a 1º Conferência Carioca de Juventude, dia 17 de setembro no Rio de Janeiro.

O público que vai estar na Conferência poderá participar da oficina, que vai promover um bate papo com o tema “Juventude e Sexismo” e em seguida a criação de publicações independentes, os fanzines, com técnicas de colagem.

A Conferência é um espaço para elaboração de políticas públicas voltadas para a juventude no município, e é a uma das etapas preparatórias para a 2ª Conferência Nacional de Juventude, programada para ocorrer em Brasília, entre os dias 9 e 11 de dezembro.

São esperados mais de 600 participantes, além de parlamentares, artistas, esportistas e representantes do poder público federal, estadual e municipal.

Quem quiser participar é só chegar, mais infos sobre a Conferência em http://conferenciacarioca.blogspot.com/

Oficina Dia 17 de Setembro ás 14 horas.

LOCAL: ISERJ, Rua Mariz e Barros – Tijuca.

LETÍCIAS – AS GAROTAS LET’S PENSE!

As LETÍCIAS estrearam no Cineclube Buraco do Getúlio do dia 03 setembro, em Nova Iguaçu.

As LETÍCIAS são Stickers (adesivos) descolados que representam as garotas que aceitaram o convite do Let’s Pense! para PENSAR UMA EDUCAÇÃO NÃO SEXISTA. Junto a elas estreou também a MULHER GARFO, também um sticker, tirada de uma das capas do fanzine Let’s GO! Você pode encontrá-las no STAND DE ADESÃO do Let’s Pense!, em eventos especiais.

No Buraco de estréia dos Stickers do Let’s Pense! pela primeira vez os filmes foram exibidos do lado de fora, seguido por performances dos Cretinos Iluminados, Alan Salgueiro e do som da banda VOLT77.

Os Stickers são mais que adesivos, mas uma forma de comunicação urbana usada em todo o mundo, principalmente onde a pixação e o graffiti não são permitidos.  Agora o Let’s Pense! traz mais uma forma de comunicar-se na cidade, sempre convidando a galera para fazer como as LETÍCIAS, pensar um educação não sexista!

ARTIGO DO LET’S PENSE EM SITE DE CAMPANHA INTERNACIONAL

O artigo “Por que devemos defender uma educação não sexista” publicado aqui no blog está no site www.educacion-nosexista.org  da  Campaña Educación No Sexista y Antidiscriminatoria, que reúne as principais organizações da America latina e caribe que trabalham por uma educação livre de discriminações, e estão juntas conosco. Agradecemos a todas ativistas e convidamos para conhecer esse importante portal.

 

LET’S PENSE LANÇA ZINES NO ANIVERSÁRIO DO BURACO

O Let’s Pense esteve na comemoração de 5 anos do Cineclube Buraco do Getúlio, sábado passado dia 02 de julho em Nova Iguaçu. O stand lançou o Editorial n° 3 em homenagem ao Dia da Educação Não Sexista e também a Edição especial – Manifesto por uma educação sem Homofobia. Foram distribuídos os materiais da  Campanha Nacional pelo Direito á Educação além de informativos.

O público lotou os shows das bandas Splash, que conta com duas novas integrantes ex Luxo de Lixo, Gente Estranha no Jardim e a banda oficial do Let’s Pense, Cretina.

Sentimos-nos bem á vontade com o palco cheio de meninas e com o público que esgotou os editoriais do Let’s Pense e do Let’s Go, e também todos os stickers e jujubas do stand. Parabéns a galera do Buraco que fechou cinco anos de cinema na Baixada com muito roque e harmonia entre os sexos.

JORNADA ACABA EM ROQUE E GRAFFITI NA VIA LIGHT

Graffiti, fanzine e Roque propondo uma Educação Não Sexista para encerrar a Jornada que celebrou o mês da mulher, no ultimo sábado, dia 26. A Jornada Urbana Por uma Educação Não Sexista lançou o segundo editorial do Let’s Pense, tocou alto e ao vivo as musicas da banda Cretina e deixou um novo painel de graffiti na Via mais movimentada da Cidade de Nova Iguaçu.

As milhares de pessoas que transitam pela Via Light diariamente encontraram um novo visual na sua segunda-feira. O rosto da paquistanesa Mukhtar Mai, se destaca através do talento de Davi ao lado das letras de Saicus e dos personagens de Muleca, Érika e AV. que marcam o Artefeito no painel da Praça dos Direitos Humanos, esquina da Rua Dom Walmor com a Via Light, onde há mais de dois anos nascia o coletivo.

 

Foto: Mayara Freire

 

Foto: Mayara Freire

Trazemos a figura de Mukhtar Mai, que transformou sua historia de vítima de uma violência para uma trajetória de ativista em Direitos Humanos reconhecida Internacionalmente, que, após uma tragédia pessoal por conta de sua casta (família) pobre e a opressão sofrida pelas mulheres, construiu uma escola feminina por que percebeu a importância da educação em sua aldeia, onde as mulheres não são alfabetizadas. Contar a historia das mulheres na transformação da sociedade é um de nossos propósitos no painel que invadiu a cidade. Em meio a guerras no Oriente Médio e ao feminicídio em nosso país chamamos a atenção para problemas, e também para as soluções, com graffiti, além da musica e da literatura. Durante o evento lançamos o segundo editorial do Let’s Pense, com recortes visuais de Paulo Vítor destacando a história da criação da Lei Maria da Penha e o seu artigo 8º, que prevê a implantação de uma educação não sexista.

 

O show redondo da banda Cretina, com Igor, Erick e Letícia, fechou uma noite de arte e diversão, ainda difíceis de produzir na Cidade. Tudo isso aconteceu através da cooperação de varias pessoas a fim de apoiar o combate ao sexismo, o graffiti livre nas vias públicas, as iniciativas culturais independentes ou mesmo a fim de uma boa noite de roque na Baixada. Dentre muitas Marcel, Alcir, Jeferson Ribeiro, Nextwo, Boquinha na produção, Mayara Freire, Zezynho Andrady e Pedro da LUB registrando, Gabriela Boechat com seus quadros e a banda Cretina com tudo. Cooperou também a Secretaria das Cidades abrindo espaço para o graffiti na Via Light, Secretaria de Transportes no setor da Iluminação que nos forneceu luz para a sonorização – só faltou a luz da praça que não ligou, mas também não atrapalhou por conta da ajuda de nosso amigo Jéferson e seus salvadores holofotes – e a Secretaria de Cultura e Turismo. O curso Brasas, grande incentivador da cultura alternativa em Nova Iguaçu, e a Veda Tatoo que acreditaram no projeto e fizeram parte da nossa força.

Conseguimos ver o protagonismo das mulheres produzindo, grafitando e tocando, de igual para igual com os homens presentes,  e ficamos felizes com as pessoas que dançaram com a Cretina, com o belo painel que ali continua, com os fanzines que se multiplicam por aí, e ainda mais com a força que temos para fazer o tal movimento, sem depender de papéis nem atropelar ninguém. Afinal nós estamos produzindo e o que vier vai ser para fazer mais do que sabemos: arte construindo um outro mundo.